Nasoni dos Clérigos, 249 anos depois da morte

30 de agosto | 249º aniversário da morte do arquiteto Nicolau Nasoni

____________________________________________________________
Nasoni faleceu no dia 30 de agosto de 1773, com a venerável idade de 82 anos, junto aos Irmãos da Irmandade dos Clérigos, de acordo com o seguinte documento:
«Faleceu da vida presente com todos os Sacramentos o nosso Irmão D. Nicolau Nasoni… e foi sepultado nesta Igreja sendo assistido pela Irmandade como pobre e se lhe fizeram os três ofícios como também o da sepultura» [1]
Na fase final da sua vida, encontrava-se doente e precisou de ser ajudado.
Para isso enviou um pedido de assistência à Irmandade dos Clérigos do Porto, pedido formalizado através de um ofício que endereçou em dezembro de 1772 ao Presidente e Deputados da Irmandade:
“Diz Nicolau Nasoni Irmão desta Santa Venerável Irmandade a qual serviu sempre com zelo, que ele suplicante se acha enfermo e indigente, precisado a recolher-se ao Hospital desta Santa Irmandade para ser tratado (…) desejará que fizessem a mesma Caridade em sua casa por ter sua filha donzela em sua companhia, que trate dele.” [1]
O seu corpo repousa hoje na obra da sua vida, na Igreja e Torre dos Clérigos, como era habitual fazer-se com os irmãos defuntos da Ordem.
A sua sepultura exata não é conhecida. Talvez, por debaixo da cripta encontrada aquando das obras de restauro em 2014.
.
[1] Fonte: ICP, IC, Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto, Contas e Recibos, Recibos dos anos de 1759 até 1783, fólio não numerado nem rubricado (PT ICPRT IC/A/A016/0001)
Foto: museu da irmandade da Torre dos Clérigos
___________________________________
Logo

Nascemos porque acreditamos que a Regionalização é uma prioridade política nacional capaz de criar novos dinamismos sociais e económicos para construir uma sociedade mais justa e próspera.

Politicamente inconvenientes precisamos que seja nosso aliado na defesa da região Norte para enfrentarmos os desafios de sempre. Sem medo, com a independência que nos é oferecida pelos nossos leitores de quem dependemos ao produzir diariamente os conteúdos noticiosos que editamos.

Esteja connosco nesta luta comum. ASSINE AQUI. Obrigado