Torre do Mosteiro de Castro Avelãs

BRAGANÇA – Detalhes… no reino encantado de Trás-os-Montes… Torre do Mosteiro de Castro de Avelãs (Séc XII)
“O que faz andar o barco não é a vela enfunada, mas o vento que não se vê…” – Platão
Parte do que teria sido uma das torres da igreja do Monteiro de S. Salvador de Castro de Avelãs, ou como alguns estudiosos afirmam teria sido das dependências monacais.
A cerca de 3 km de Bragança, fica a localidade de Castro de Avelãs onde encontramos o que resta do seu mosteiro beneditino. Foi uma instituição abastada que desempenhou um papel fundamental no povoamento da região e na assistência a peregrinos a caminho de Santiago de Compostela, desde o séc. XII até finais do séc. XVI. Em 1543, foi extinto por Bula Papal de Paulo III que determinou a sua anexação à diocese de Miranda do Douro com a respectiva transferência de frades e bens. A mudança iniciou o seu abandono.
O conjunto é extremamente original pois conservou da origem românica apenas a cabeceira, revelando a ambição monumental do projecto e o processo de construção medieval em que era a primeira parte a ser erigida, depois de se ter medido todo o perímetro. Era assim possível praticar o culto antes do final das obras.
A cabeceira é composta por três capelas redondas, de grande qualidade arquitectónica, marcada pelo trabalho em tijolo e pela decoração de arcadas cegas, exemplo único no nosso país, Todas estas características são o resultado de um grupo estilístico românico muito importante em terras leonesas, a que se vem chamando de “Românico Mudejar”, precisamente pelas reminiscências islâmicas ao nível da decoração geométrica e do emprego do tijolo como matéria-prima.
No séc. XVIII, um corpo rectangular prolongou a ábside, a sacristia foi anexada ao absidíolo esquerdo e o direito ficou aberto ao exterior.
No interior, no absidíolo direito, existe o túmulo de D. Nuno Martins de Chacim, mandado executar cerca de 1262 e decorado unicamente com motivos heráldicos e um epitáfio inacabado.
À pouco tempo, estas dependência sofreram um grande trabalho de recuperação/restauro.
(41°47’55.53″N 06°48’17.62″W) Castro de Avelãs – Bragança – Portugal
Por Daniel Jorge
Logo

Nascemos porque acreditamos que a Regionalização é uma prioridade política nacional capaz de criar novos dinamismos sociais e económicos para construir uma sociedade mais justa e próspera.

Politicamente inconvenientes precisamos que seja nosso aliado na defesa da região Norte para enfrentarmos os desafios de sempre. Sem medo, com a independência que nos é oferecida pelos nossos leitores de quem dependemos ao produzir diariamente os conteúdos noticiosos que editamos.

Esteja connosco nesta luta comum. ASSINE AQUI. Obrigado

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com