Rafael Nadal – O Rei Da Terra Batida

Rafael Nadal venceu no passado domingo, o Roland Garros, conquistando o 22º Grand Slam da carreira e, sendo distinguido por muitos como o Rei da Terra Batida. 

O tenista espanhol de 36 anos, começa a ser apontado por muito como melhor jogador de ténis de sempre, com títulos e mais títulos e recordes de toda a espécie. 

Antes de ir ao feito de Nadal, explicar como funciona o ténis. A ATP (Associação dos Tenistas Profissionais, em português) é quem coordena o ténis a nível mundial, tendo um campeonato, o ATP World Tour, que coordena torneios de pares e de singulares em três superfícies, terra batida, relva e piso rápido. Com estes torneios, os tenistas ou as duplas de tenistas, vão somando pontos que revertem para o ranking de singulares ou para o ranking de pares, dependendo do torneio que participaram. O objetivo é chegar ao primeiro lugar e, não conseguindo chegar ao primeiro lugar do ranking, estar pelo menos no top 8 para conseguir disputar as ATP Finals. 

Os torneios coordenados pela ATP dividem-se em quatro categorias: ITF (torneio futures); ATP Challenger Tour (torneios Challenger, onde começa a haver prémio monetários significativos); ATP Tour (subdividem-se em três tipos de torneios ATP 250, ATP 500, ATP Masters 1000); por fim, os Grand Slam, 4 torneios que são os mais importantes, Australian Open (disputado na Austrália em piso rápido), Roland Garros (disputada em França em terra batida), Wimbledon (disputado em Inglaterra em relva) e US Open (disputado nos EUA em piso rápido), onde os prémios são de milhões de dólares.

Os ITF e os ATP Challenger Tour são disputados normalmente por jogadores muito jovens na casa dos 20 anos ou até mais novos, tendo também jogadores mais experientes e, dão entre 35 a 125 pontos ao vencedor. Os ATP Tour são de grande importância em que os ATP 250 dão 250 pontos ao vencedor, os ATP 500 dão 500 pontos ao vencedor e, os ATP Masters 1000 dão 1000 pontos ao vencedor. Os Grand Slam são a jóia da coroa, e onde só vencem os melhores dos melhores, cada torneio dura cerca de 2 semanas, em que os tenistas que vencem somam 2000 pontos, tendo cerca de 20 horas de ténis no seu corpo em 2 semanas.

Nas discussões de quem é o melhor de sempre no ténis analisa-se, como em muitos outros desportos, o número de títulos (tendo em conta os de ATP Tour, principalmente os ATP Finals e os Grand Slam e, as medalhas nos Jogos Olímpicos), o modo de jogo, a importância do atleta para o desporto e, a posição no ranking. 

Neste momento, a grande discussão recai sobre três nomes Novak Djokovic, Roger Federer e Rafael Nadal, que a meu ver está cada vez mais a assumir-se como o melhor da história.

El Toro de Monacor, como é conhecido Rafa Nadal, é um jogador diferenciado, é canhoto, tem no seu forte a sua direita com muito topspin (efeito do ténis, executado com o movimento da raquete de baixo para cima) e, o jogo de fundo de court, que são duas características pouco vistas até então. A nível de títulos, Nadal, tem 92 títulos no ATP Tour, entre estes, 22 Grand Slam (2 Australian Open, 14 Roland Garros, 2 Wimbledon e 4 US Open) e duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos. 

Comparando os seus números com Novak Djokovic e Roger Federer, Rafael Nadal peca pelo facto de nunca ter ganho as ATP Finals, sendo que Federer tem 6 vitórias e Djokovic tem 5 e, também o facto de ter menos 11 títulos no ATP Tour que Federer mas, não nos podemos esquecer que Federer tem mais 4 anos de carreira que o espanhol. El Toro de Monacor tem duas medalhas de ouro algo nunca antes visto e, é recordista em número de títulos de Grande Slam com 22, contra os 20 de Djokovic e Federer. O tenista espanhol de 36 anos de idade, neste momento, é o 4º no ranking ATP mas, é algo que não tem grande importância para esta discussão, visto que, tanto Nadal como Federer como Djokovic estiveram muito tempo em 1º no ranking.

Acima de tudo, Nadal, no domingo, com 36 anos, venceu o 14.º Roland Garros da sua carreira, ao bater Casper Ruud em 3 sets (6-3; 6-3; 6-0) em 2 horas e 18 minutos de jogo. Com esta vitória categórica, Rafa, foi coroado por quase todos The King of Clay (o Rei da Terra Batida), visto que, para além de ser a superfície mais forte do gladiador espanhol, o Roland Garros é o expoente máximo de torneios de terra batida e Nadal é o jogador com mais títulos no torneio. 

A meu ver, Rafael Nadal caminha a passos largos para ser o melhor de todos os tempos, pelos números e, por aquilo que mudou o jogo com uma dimensão mais física e diferente do court. Com 36 anos ainda está aí para as curvas e, com Federer muito próximo de acabar a carreira, só Djokovic o poderá impedir de se tornar uma figura ímpar no desporto.

Por David Carvalho

_______________________________________________________________________________________

Imagem: Nadal-Instagram Roland Garros

Federer-http://www.raquetc.com/2017/12/12/federer-garante-2018-so-pisar-court-sempre-estiver-100-apto/

Djokovic:https://veja.abril.com.br/esporte/djokovic-elimina-federer-e-buscara-8o-titulo-no-aberto-da-australia/

___________________________________________

Logo

Nascemos porque acreditamos que a Regionalização é uma prioridade política nacional capaz de criar novos dinamismos sociais e económicos para construir uma sociedade mais justa e próspera.

Politicamente inconvenientes precisamos que seja nosso aliado na defesa da região Norte para enfrentarmos os desafios de sempre. Sem medo, com a independência que nos é oferecida pelos nossos leitores de quem dependemos ao produzir diariamente os conteúdos noticiosos que editamos.

Esteja connosco nesta luta comum. ASSINE AQUI. Obrigado

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com