Os problemas da Bola (2)

O sonho, a mentalidade e as suas contrariedades

O futebol é um mundo atrativo e um mundo de sonho para muitos jovens mas, como tudo na vida é preciso uma segunda via. 

O futebol é o mundo que movimenta mais gente e onde há maior número de adeptos, principalmente jovens. Qualquer jovem apaixonado por futebol, vê neste desporto uma oportunidade para ter uma vida de sonho. Algo interessante que podemos observar é que se questionarmos a um miúdo entre os 5 e os 10 anos que goste de futebol “O que queres ser no futuro?”, a resposta vai ser “Jogador de futebol”. 

Se analisarmos o que os jovens vêm nos media quase todos os dias sobre futebol é a vida de luxo com carros, roupas de marca, joias, férias no paraíso e muito dinheiro. Se olharmos para Portugal o que os jovens vêm é a vida de Cristiano Ronaldo, que tem um salário tremendo, mais de 20 carros, passa férias em grandes paraísos, é patrocinado pela Nike, entre outras coisas. Os jovens ao verem isto quase todos os dias, pensam “Quero ser como o Ronaldo, ter muito dinheiro e viver do futebol”.

Este pensamento jovem não é um problema, porque sonhar, a meu ver, é o que alimenta o ser humano, fazendo com que todos os dias tracemos objetivos e que trabalhemos para eles mas, este sonho de ser jogador profissional de futebol é algo dificílimo de se conseguir, é um nicho muito pequeno. 

O problema para além deste sonho difícil é a mentalidade dos pais destes miúdos e a mentalidade que incutem nos seus filhos. Normalmente, estes pequenos jovens jogam futebol e os pais, por vezes, iludem-nos com a ideia que vão ser jogadores de futebol e que têm de trabalhar para o futebol e que o resto não interessa. Isso é errado! 

Inicialmente, os pais têm de deixar os seus filhos disfrutar do jogo, não os pressionando e deixando os miúdos se divertirem a fazer algo que gostam. O futebol é um mundo que muito cedo se adquire pressão e que rapidamente há uma grande disputa por lugar, portanto nos inícios do futebol de formação tem de se ter exigência por parte dos treinadores para aprenderem futebol mas, acima de tudo, os miúdos têm de se divertir. 

Depois disto, numa fase mais avançada, os pais devem mentalizar os seus filhos que o futebol é um mundo difícil e que é necessária sorte e que, o desporto não é a única via, ou seja, focar-se no futebol se for algo que gostem, treinarem sempre mas, ter foco no resto, na escola ou naquilo que for algo que gostem para além do futebol, como trabalharem nas empresas dos pais, entre outros. 

Para se ser jogador profissional é preciso muita sorte! Os jovens não devem ter este sonho como a sua principal opção de vida nem devem ser mentalizados nem pressionados a viverem do futebol, porque se analisarmos bem o número de praticantes de futebol, só uma pequena parte destes é que vivem só do futebol e têm uma vida de sonho como se vê nos media. Para além disto, se forem pressionados desde cedo e não disfrutarem do jogo, irá chegar a um ponto em que vão querer desistir e se trabalharem e não conseguirem o objetivo, sendo rejeitados por clubes, por exemplo, irão perder o ânimo e depois, é difícil se levantar.

O futebol deve ser praticado com paixão mas, é um mundo perigoso pois tanto pode gerar tudo como pode não gerar nada.

_________________

Por David Carvalho

 

Logo

Nascemos porque acreditamos que a Regionalização é uma prioridade política nacional capaz de criar novos dinamismos sociais e económicos para construir uma sociedade mais justa e próspera.

Politicamente inconvenientes precisamos que seja nosso aliado na defesa da região Norte para enfrentarmos os desafios de sempre. Sem medo, com a independência que nos é oferecida pelos nossos leitores de quem dependemos ao produzir diariamente os conteúdos noticiosos que editamos.

Esteja connosco nesta luta comum. ASSINE AQUI. Obrigado

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com