Benfica e Guimarães: campeões do investimento

A Liga Nos arrancou, sem público nas bancadas, e com um reforço de 7% no orçamento do conjunto dos clubes. A subida de 23,5 milhões de euros é quase totalmente obtida “à conta” de Benfica e Vitória de Guimarães, que reforçaram os orçamentos em 10 milhões cada.

 

3 milhões de euros de orçamento
O Tondela manteve o orçamento face à época passada, na qual terminou na 14.ª posição.

100 milhões de euros de orçamento
O Benfica reforçou em 10 milhões o orçamento face à época passada e é o clube com mais dinheiro para atacar a nova temporada.

90 milhões de euros de orçamento
Os “dragões” mantiveram o orçamento para defenderem o título de campeão conquistado na época passada.

70 milhões de euros de orçamento
O Sporting repete o orçamento da época passada mas espera melhor classificação do que o quarto lugar.

25 milhões de euros de orçamento
O clube minhoto repete o orçamento da época passada depois do aumento de nove milhões registado em 2019/20.

20 milhões de euros de orçamento
Os vimaranenses duplicaram o orçamento com mais 10 milhões de euros, um reforço que apenas encontra paralelo no Benfica.

10 milhões de euros de orçamento
Os vilacondenses contam com mais um milhão do que no ano passado para abordar a nova época.

9 milhões de euros de orçamento
O Maritimo:  clube insular manteve o orçamento para esta época, sendo o sétimo mais elevado da I Liga.

7 milhões de euros de orçamento
Famalicão: Após terem sido uma das equipas-sensação na época passada, os famalicenses repetem o orçamento para a nova temporada.

5,5 milhões de euros de orçamento
O clube de Barcelos aumentou em 28% o orçamento para a segunda época consecutiva no principal escalão do futebol nacional.

5 milhões de euros de orçamento
Após ter reduzido o orçamento em um milhão na época passada, a equipa de Moreira de Cónegos sobe o valor em 43% para esta temporada.

4,5 milhões de euros de orçamento
De regresso ao convívio dos “grandes”, a equipa madeirense conta com o 11.º maior orçamento da I Liga.

4 milhões de euros de orçamento
Santa Clara: O único representante dos Açores na I Liga reforçou em 33% o orçamento para este ano.

3,5 milhões de euros de orçamento
Os “axadrezados” contam com mais 500 mil euros para o ataque à nova época.

3,5 milhões de euros de orçamento
O Portimonense aumentou em 17% o orçamento depois de ter escapado à despromoção “na secretaria”.

3,5 milhões de euros de orçamento
O Farense regressa ao principal escalão com um orçamento igual ao do vizinho Portimonense.

3 milhões de euros de orçamento
A Belenenses SAD encolheu em 500 mil euros o orçamento para a nova temporada.

3 milhões de euros de orçamento
A equipa da “capital do móvel” foi a que mais cortou no orçamento, com uma redução de 25% que representa menos um milhão de euros.

Após uma época que foi marcada, nos últimos três meses, pela pandemia da covid-19, que penalizou as receitas dos clubes com quebras nos proveitos de bilheteira e merchandising devido à ausência de público nas bancadas, os clubes da I Liga mostram-se, na sua maioria, comedidos nos orçamentos para a temporada 2020/21.

O conjunto das 18 equipas que vão disputar a I Liga têm um orçamento de 369,5 milhões de euros, segundo os dados publicados pelo Record no seu guia para esta época. Este valor representa uma subida de 7% face aos 346 milhões de euros da época passada.

No entanto, dos 23,5 milhões de euros adicionais no total dos orçamentos, existem dois emblemas responsáveis por 85% deste acréscimo: Benfica e Vitória de Guimarães.

As “águias” reforçam o orçamento em 10 milhões de euros este ano, para os 100 milhões, o valor mais elevado entre todos os clubes. Já os vimarenenses duplicam o orçamento dos 10 para os 20 milhões de euros.

Benfica aumenta orçamento em 11%
Após uma temporada negativa em termos de resultados desportivos, com a perda do título de campeão nacional e a derrota na final da Taça de Portugal, os “encarnados” reforçam o orçamento em 11%, para os 100 milhões de euros.

O Benfica aproveita os lucros de mais de 40 milhões de euros com que encerrou a época 2019/2020 para investir no plantel e tem estado bastante ativo no mercado desde a chegada do novo treinador, Jorge Jesus.

O FC Porto, por seu turno, mantém um orçamento de 90 milhões de euros para defender o título conquistado. Os “dragões” estão também condicionados pelas regras do “fair-play” financeiro da UEFA.

Apesar de ter terminado na quarta posição e a mais de 20 pontos do líder, o Sporting mantém também o valor do orçamento, que se cifra em 70 milhões de euros.

O Sporting de Braga, após ter reforçado em nove milhões o orçamento na época anterior, opta igualmente por manter o valor para a nova temporada nos 25 milhões de euros.

Além do Guimarães, outros três clubes registam um crescimento superior a 20% nos seus orçamentos: Moreirense (43%), Santa Clara (33%) e Gil Vicente (28%).

Em sentido contrário, a Belenenses SAD reduz o orçamento em 14% e o Paços de Ferreira diminui o montante disponível em 25%.

NB: A época de transferências termina a 5 de Outubro – o que implica que os orçamentos aqui apresentados possam sofrer alterações de última hora. Também de admitir correcções em Janeiro de 2021 altura de nova oportunidade para venda e compra de jogadores.

 

Logo

Nascemos porque acreditamos que a Regionalização é uma prioridade política nacional capaz de criar novos dinamismos sociais e económicos para construir uma sociedade mais justa e próspera.

Politicamente inconvenientes precisamos que seja nosso aliado na defesa da região Norte para enfrentarmos os desafios de sempre. Sem medo, com a independência que nos é oferecida pelos nossos leitores de quem dependemos ao produzir diariamente os conteúdos noticiosos que editamos.

Esteja connosco nesta luta comum. ASSINE AQUI. Obrigado