Adeptos regressam ao futebol a conta gotas

Já não é este ou aquele presidente a pedir o regresso dos adeptos aos estádios de futebol. Agora são os clubes profissionais que reunidos hoje em em assembleia geral, subscreveram uma declaração em que exigem o “fim da discriminação em relação às demais atividades económicas” e em que solicitam “o regresso imediato do público aos estádios”.

“O futebol profissional pretende que as autoridades de saúde aceitem o regresso imediato do público aos estádios de futebol, pois cada um deles foi vistoriado e aprovado pelas autoridades e cumprirá escrupulosamente as regras que a saúde pública impõe”, referem os clubes na declaração conjunta.

Na declaração conjunta, os clubes/sociedades desportivas recordam ainda que “o futebol tem sido um exemplo na prevenção dos comportamentos de risco e na promoção dos bons comportamentos no combate à pandemia de covid-19″.

“Isso ficou bem demonstrado pelos clubes da II Liga que aceitaram não completar a competição suspensa em virtude da pandemia e pelos clubes da I Liga que assumiram os graves custos impostos pelo plano de testagem“, refere a nota.

A estas situações os clubes somam “as campanhas de sensibilização dentro e fora de campo” e, sem pretender “reclamar o prémio correspondente”, exigem apenas “um tratamento paritário com as demais atividades, designadamente da área dos espetáculos não desportivos”.

“Desde logo porque o futebol espetáculo depende da presença do público e a própria sustentabilidade das sociedades desportivas profissionais — empresas dispersas por todo o país e empregadores de referência nas suas comunidades — depende do regresso progressivo e cauteloso do público aos estádios”, referem.

Logo

Nascemos porque acreditamos que a Regionalização é uma prioridade política nacional capaz de criar novos dinamismos sociais e económicos para construir uma sociedade mais justa e próspera.

Politicamente inconvenientes precisamos que seja nosso aliado na defesa da região Norte para enfrentarmos os desafios de sempre. Sem medo, com a independência que nos é oferecida pelos nossos leitores de quem dependemos ao produzir diariamente os conteúdos noticiosos que editamos.

Esteja connosco nesta luta comum. ASSINE AQUI. Obrigado